top of page
IMG_0121-doidao.JPG
Doidão Bahia (In memoriam)

Diego Santos de Araújo nasceu em 19 de abril de 1982, filho de Bernadete Moreira dos Santos, e de Dory, Lourival Cardoso de Araújo. Sobrinho de Doidão, José Cardoso, sobrinho neto de Louco, Boaventura da Silva e de Maluco, Clóvis Cardoso da Silva, irmão de Diego e Dener, que também esculpia junto ao pai. Cresceu vendo Dory trabalhar no ateliê perto da beira do rio, entre brincadeiras na rua e entalhes na madeira.

Depois do falecimento do pai em 2008, resolveu dar continuidade ao traçado na madeira, e junto ao irmão Dener manteve o espaço de criação do seu pai na Praça 25 de Março, em Cachoeira. Hoje mantém o espaço sozinho, desaguou por outras paragens, se afastou e retornou à arte, e tenta equilibrar seu feitio ao de outras atividades de remuneração mais imediata. Tem predileção pelas máscaras, e rapidamente redesenha sentimentos e expressões nas faces jaqueiras, dependuradas nas paredes do atelier do Dory.

Palavras-chave: linhagem, escultura, madeira, máscaras, cultura afro-baiana.

bottom of page